Discurso Direto



Renovar o compromisso com os estudantes e acentuar a nossa missão social

DD

A Universidade Aberta está, ao longo do mês de abril e inícios de maio, no seu processo anual de candidaturas aos cursos de 1.º ciclo, ou seja, está com candidaturas abertas a todas as suas licenciaturas que fazem parte da sua oferta formativa. Aumentar o número de estudantes são os objetivos da campanha que a Universidade Aberta está a desenvolver com vista a cumprir uma das suas missões: formar pessoas que, por várias razões, não puderam, no seu tempo próprio, encetar ou prosseguir estudos universitários.

A UAb tem um potencial académico que lhe deve permitir dar resposta a diferentes desafios de atualização de conhecimentos e de capacidades vinculadas a diferentes âmbitos do saber. Apresentar/disponibilizar uma formação atraente, rigorosa e adaptada às necessidades da nossa sociedade, isto é, tem de satisfazer a procura, as necessidades e as expectativas que foram criadas a quem nos procura.
De qualquer forma, perante a situação económica atual é nossa obrigação, pelo menos, manter o número de estudantes e até mesmo aumentar, esse é o objetivo primordial. É verdade que sofremos cortes que nos afetam diretamente mas temos a obrigação de continuarmos a prestar o melhor desempenho pedagógico, científico e administrativo.

Temos que fazer um esforço no sentido de conseguirmos oferecer às pessoas que chegam junto da UAb uma boa oferta de formação, de distinto tipo, cientificamente credível, com orientação profissionalizante e de nível academicamente superior.
Devemos garantir que todos possam encontrar na UAb o seu curso e a sua formação que se possa "encaixar" dentro das suas necessidades e expetativas.
Aumentar e melhorar a nossa investigação, nomeadamente naquilo que nos diferencia das outras instituições de Ensino Superior e particularmente as universitárias – o Ensino a Distância e E-learning.
Aumentar a nossa oferta e acentuar a nossa MARCA na área da aprendizagem ao longo da vida. A aprendizagem ao longo da vida tornou-se uma grande preocupação para o desenvolvimento das pessoas e das sociedades. O que começou como um slogan cunhado e divulgados por várias organizações internacionais, como a UNESCO ou a União Europeia, hoje tornou-se uma exigência para todos os sistemas nacionais de educação e formação. Estamos esperançados e expetantes que a breve trecho, a muito breve trecho voltem a ser adotadas estratégias e políticas nesta área da ALV. A UAb como instituição de ensino superior público, particularmente direcionada para a qualificação da população adulta, deve estar diretamente envolvida no seu desenvolvimento. Deve ser chamada para isso e tem a obrigação de responder a essa chamada.

As mudanças sociais, culturais e, sobretudo, educativas que atualmente se vivem nas Universidades desafiam a emergência de um novo paradigma educativo no ensino superior. As manifestações visíveis deste novo paradigma devem projetar-se na reconfiguração, flexibilidade e mobilidade de currículos e de percursos educativos, formativos e científicos, no reforço da função social das Universidades e na apropriação dos princípios orientadores da Educação de Pessoas Adultas e da Aprendizagem ao Longo da Vida
Para aqueles que vierem até nós para a frequência de qualquer oferta formativa, particularmente para os candidatos a novos estudantes da Universidade Aberta, vão encontrar uma universidade do século XXI com estratégias bem definidas e a saber perceber quais as tendências sociais e educacionais deste século.
O ano de 2016 que inclui, grosso modo, o 2.º semestre do ano letivo de 2015/16 e as respetivas avaliações finais, bem como a preparação e o 1.º semestre do ano letivo de 2016/17, será, do ponto de vista do ensino e da gestão académica, largamente dedicado à consolidação da nossa atual oferta formativa, tendo em conta o processo de avaliação da maioria dos cursos nestes últimos dois anos e às “reformas” que têm vindo a ser implantadas durante este período. Outro aspeto, de não menor importância, trata-se das atividades de formalização da implementação do modelo organizacional relativo ao Consórcio entre a Universidade Aberta e a Universidade de Coimbra.
Neste contexto, sabendo que a procura de cursos especializados é um traço muito característico das novas tendências de procura de formação, a Universidade Aberta através do Consórcio, promoverá e divulgará uma formação avançada, inovadora, altamente especializada, em complemento da oferta formativa mais estruturada e convencional dos três ciclos de estudos. Serão incentivadas ações de carácter transversal, que percorram competências distribuídas pelos departamentos da UAb, conjugadas de igual modo com as faculdades e os seus respetivos departamentos da UCoimbra, com a finalidade de aumentar a atratividade e especialização desta formação.

A reestruturação das ofertas formativas deverá ser uma das prioridades ao nível do ensino na UAb. Na sequência das avaliações da A3ES e das novas propostas de cursos no âmbito do Consórcio, procurar-se-á também que algumas das ofertas da UAb possam vir a sofrer processos de fusão dando origem a programas conjuntos. Assim, deverão ser apoiadas as iniciativas que visem a reestruturação da oferta formativa, que contribuam para a sua consolidação e aumento de qualidade de acordo com os melhores padrões internacionais. A Universidade deverá atrair mais e melhores estudantes, em especial do espaço da Língua Portuguesa.
Dando corpo ao instituído na sua missão, devemos assegurar e reforçar o papel da UAb na afirmação mundial do ensino do Português como Língua Estrangeira, quer de per si quer no âmbito do Consórcio, com a realização de cursos de Língua e Cultura Portuguesa para Estrangeiros.
A Universidade Aberta desenvolverá ações junto de populações e na sociedade em geral, sobretudo através da sua rede de CLA, no sentido de aumentar a sua atratividade. Estas ações de promoção deverão dar a conhecer ao público quais os cursos ministrados e áreas de formação em oferta. Iniciativas culturais e eventos académicos e com a participação de toda a rede de CLA e Delegações continuarão a ser uma aposta da Universidade.
Continuaremos a promover a oferta de formação pós-graduada com a participação dos departamentos em estrita articulação com a UALV. Algumas destas ofertas resultarão da ligação à sociedade, e outras serão o resultado da associação e cooperação com entidades nossas parceiras. A Universidade apoiará a promoção de oferta de formação pós-graduada com elevada procura externa.
Numa altura em que as famílias passam por graves carências económicas, o denominado apoio da Ação Social é fundamental para promover o acesso e a permanência na Universidade dos estudantes com menos recursos. De forma a garantir que os estudantes com dificuldades económicas tenham condições para prosseguir os seus estudos, a UAb deverá manter, tanto quanto possível, a sua ação no que concerne ao apoio e subsídio para pagamento de propinas.
Como não podia deixar de ser, a UAb dará o apoio logístico à direção da AAUAB e incentivará a sua ligação aos Centros Locais de Aprendizagem, bem como aos antigos alunos da UAb. O papel dos Alumni é cada vez mais importante na afirmação da Universidade. Depois de criada a Comissão Instaladora da Associação dos Antigos Alunos da Universidade Aberta, prevê-se que durante o ano de 2016 seja concretizada e com os respetivos estatutos aprovados a Associação de Antigos Alunos da Universidade Aberta, de modo a adaptar esta associação ao atual modelo institucional da Universidade.
Serão consolidados os sistemas de informação, eficientes e integrados, no que diz respeito à gestão académica de toda a Universidade (SA, CLAs, GGAC). A consolidação dos sistemas de informação será realizada com o cuidado que uma operação desta dimensão exige, garantindo que em momento algum fica em causa a qualidade da informação disponível e o regular funcionamento dos serviços.
A Universidade Aberta continuará a assegurar iniciativas de responsabilidade social, com um papel ativo da comunidade académica e a apoiar as iniciativas que venham a desenvolver-se neste sentido.
Candidate-se a um curso da Universidade Aberta porque dará um passo em frente na sua valorização pessoal e profissional porque somos um projeto com provas dadas na valorização das pessoas e na valorização da sociedade.

Domingos Caeiro
Vice-Reitor para a Gestão Académica e Interação com a Sociedade





Mais notícias...

Licenciaturas: candidaturas até 2 de maio
Eventos no âmbito do Doutoramento em Relações Interculturais
Cursos de ALV com candidaturas em abril
Manutenção da Certificação do SGQ
Prémio Fernão Mendes Pinto (Edição 2016)
UAb dá Curso de Complemento de Licenciatura em Cabo Verde
UAb participa na 20ª Feira do Livro de Reguengos de Monsaraz
CLA de São João da Madeira apoia 24h a correr por uma causa

Ver Newsletter

 © Universidade Aberta 2008    Otimizado para: Resolução 1024x768 / Internet Explorer 7 / Firefox 3