Discurso Direto



Percursos profissionais

DD

Integrei a atual Direção de Serviços de Documentação da Universidade Aberta (UAb), em 1987, onde, recém-licenciada em História, comecei a desempenhar funções de bibliotecária. O gosto por esta área do conhecimento fez-me ingressar numa pós-graduação e, posteriormente, num mestrado, complementando os estudos iniciais e adquirindo competências para um melhor desempenho laboral.

Em 2007, já com o atual enquadramento de Bolonha, a UAb começou a ministrar a Licenciatura em Ciências da Informação e Documentação (CID), tendo sido convidada, primeiro como tutora e, posteriormente, como docente, para lecionar duas unidades curriculares do primeiro ano. Esta experiência fez-me conhecer uma realidade nova, pois pude experimentar a satisfação por participar no processo de ensino-aprendizagem de um modelo pedagógico inteiramente virtual, acompanhando a trajetória académica de um grupo numeroso de estudantes adultos, muitos deles a trabalhar como profissionais da informação.

As dificuldades, anseios e motivações subjacentes aos seus processos de aprendizagem suscitaram em mim uma profunda admiração e respeito pelos seus percursos laborais e académicos e também um desejo de conhecer as suas trajetórias de inserção/revalorização profissionais após a conclusão da licenciatura e a forma como estavam a gerir as suas carreiras.

Quando, em 2012, iniciei os estudos conducentes ao doutoramento em Documentación pela Universidade de Alcalá de Henares estava claro para mim o objeto da minha investigação: os licenciados CID dos cursos de 2007 a 2009 que tinham terminado os seus estudos até dezembro de 2012. Privilegiei uma metodologia de triangulação, recorrendo a métodos qualitativos e quantitativos. Após ter obtido as devidas autorizações superiores, investiguei o tema e, em novembro de 2015, defendi a minha tese, intitulada:
A gestão das carreiras dos profissionais da informação em Portugal: estudo sobre as trajetórias laborais e perceções da profissão dos graduados da Licenciatura em Ciência da Informação e Documentação da Universidade Aberta (cursos de 2007 a 2009).

Os resultados desta investigação refletem a importância da UAb no panorama educativo português, devido à possibilidade que dá aos indivíduos de reconversão e revalorização das carreiras profissionais. No caso concreto destes licenciados, maioritariamente a trabalhar na área CID, com uma situação laboral estável e na Administração Pública, a gestão das carreiras laborais passou, sobretudo, pela permanência na mesma profissão, mas numa categoria superior. Após a conclusão da licenciatura, os percursos profissionais foram caraterizados na sua maior parte por atitudes proactivas de alterar a situação profissional, mas somente cerca de 26% dos 208 licenciados o conseguiram.

É de realçar também o gosto pela profissão, o desejo de realização pessoal e de obtenção de mais conhecimentos para um melhor desempenho profissional. Em termos das perceções e representações que fazem da sua profissão, este grupo de licenciados conhece as caraterísticas desta, tem consciência das ameaças e oportunidades com que ela se depara, tem um olhar prospetivo sobre o futuro que reflete a consciência de se estar perante uma profissão em processo de reafirmação e que tem meios para manter o seu posicionamento estratégico na sociedade.

Doutora Isabel Marques Vaz Marcos
Bibliotecária da Direção de Serviços de Documentação da Universidade Aberta





Mais notícias...

Licenciaturas: candidaturas até 04.07
Mestrados e Doutoramentos: candidaturas
Curso Livre História das Ordens Religiosas de Oeiras
Docentes e estudantes da UAb em workshop na Fern Universitat
UAb na final da Vodafone Big Smart Cities 2016
Universidade Aberta partilha experiências pedagógicas com recursos digitais
IV aniversário do Centro de Estudos Jesué Pinharanda Gomes
10.ºWorkshop em Estatística, Matemática e Computação

Ver Newsletter

 © Universidade Aberta 2008    Otimizado para: Resolução 1024x768 / Internet Explorer 7 / Firefox 3