Notícia



Empregabilidade e Inclusão em destaque

Noticia 4

Projeto E&I e estudo sobre o ensino superior a distância nas prisões portuguesas promovem empregabilidade e inclusão.
   
A Universidade Aberta participa no Projeto E&I - Sharing effective educational practices and systematising a training competences programme for employment and inclusion for vulnerable adults, 2016-1-ES01-KA204-025159, cuja entidade financiadora é o programa Erasmus+ da União Europeia
   
Este projeto surge da necessidade de contribuir para a resolução do problema europeu do desemprego e exclusão social que afeta principalmente adultos vulneráveis. No quadro da estratégia Europa 2020, que apela para o crescimento inteligente, sustentável e socialmente inclusivo (COM 2010, Comunicação da Comissão, Bruxelas 2020, p. 3), é indispensável a formação e a aprendizagem ao longo da vida, bem como uma visão internacional para encontrar soluções para problemas europeus comuns, tais como os elevados níveis de desemprego que conduzem à exclusão.

O projeto decorre, assim, da proximidade de experiências educativas realizadas por cada parceiro que, através da partilha de práticas trabalhadas numa perspetiva internacional, enriquecem e fomentam a conceção de um programa de formação dinâmico, com capacidade de renovação e de generalização para promover a educação de adultos, a utilização das TIC e a mobilidade dos formadores e professores.

São objetivos do projeto:

- Identificar necessidades de formação relativamente a competências transversais para a empregabilidade de adultos em risco de exclusão;
- Trocar experiências de planificação e formação de adultos vulneráveis;
- Desenhar planos de formação para o desenvolvimento de competências em falta;
- Implementar cursos e atividades planificadas em instituições de educação de adultos;
- Avaliar e partilhar resultados;
- Sistematizar e ampliar os planos de formação para outros serviços educativos.

Para além da Universidade Aberta (Portugal) são parceiros deste programa a Universidade de Oviedo (Espanha), e-Seniors (França), CPIA-Centro Provincial para Educação de Adultos (Itália) e CEPA-Centro de Educación de Personas Adultas (Espanha).

A Comissão Coordenadora do projeto na Universidade Aberta é constituída pelas professoras Glória Bastos (CEMRI, UAb), Luísa Aires (CEMRI, UAb), Daniela Barros (UAb) e Darlinda Moreira (CEMRI, UAb).


Revista científica Comunicar distingue estudo sobre o ensino superior a distância nas prisões portuguesas liderado pelo Professor José António Moreira, diretor da Delegação Regional do Porto da UAb 


O artigo de investigação Higher Education Distance Learning and e-Learning in Prisons in Portugal, a publicar no próximo mês de abril na edição 51 da Comunicar - Revista Científica de Comunicación y Educaciónfoi um dos 10 trabalhos mais votados, tendo obtido uma das classificações mais elevadas entre os artigos submetidos para publicação.

A Revista Comunicar é uma revista científica de prestígio internacional sendo Q1 no JRC na área da Comunicação e Educação (IF 1.438) e Q1 em SCOPUS (CiteScore) nas áreas dos Estudos Culturais e Comunicação e Educação, com versão bilingue, em espanhol e inglês. É ainda Revista de Excelência RECyT 2016/19. 

Apresentamos, a seguir, o resumo da investigação, que contou com a colaboração da professora Angélica Reis Monteiro (Instituto Piaget, Porto) e da investigadora Ana Machado (UAb, Lisboa).

Resumo
O Ensino Superior (ES) na Europa tem passado por grandes transformações devido aos avanços tecnológicos e às alterações decorrentes do Processo de Bolonha que prevê a criação de condições para que todos tenham acesso à aprendizagem, independentemente de fatores de exclusão social, como a reclusão. A consequente massificação do acesso ao ES exige uma oferta formativa flexível, centrada no estudante e inclusiva, sendo estes os primados da Educação a Distância (EaD) da Universidade Aberta em Portugal. O presente artigo tem, assim, por objetivo conhecer as perceções de 26 sujeitos (estudantes, candidatos à frequência e técnicos superiores de reeducação) relativamente à realidade do ES  na modalidade de EaD e eLearning numa prisão portuguesa. Situando-se num quadro de um paradigma não positivista, é um estudo que coloca a ênfase na perceção dos sujeitos, recorrendo a uma metodologia de cariz qualitativo. Os resultados, obtidos através de entrevistas, revelam a existência de imensas fragilidades e limitações no processo educativo, devido, sobretudo, à falta de instalações e equipamentos, recursos pedagógicos e tecnológicos e apoio dos professores. Concluiu-se que é fundamental criar melhores condições de frequência nesta modalidade nas prisões, porque esta formação superior pode constituir-se como uma oportunidade de qualificação profissional e de desenvolvimento pessoal, aumentando as suas perspetivas de sucesso no futuro.





 © Universidade Aberta 2008    Otimizado para: Resolução 1024x768 / Internet Explorer 7 / Firefox 3